top of page
  • Foto do escritorDr. Marcos Devanir

Cisto Colóide do Terceiro Ventrículo





O que é o Cisto Colóide?


O cisto colóide é um tumor raro, benigno e de crescimento lento, revestido por uma cápsula fibrosa e preenchido por um líquido espesso, o colóide. Esses cistos são normalmente encontrados no terceiro ventrículo, uma das cavidades cerebrais que permite o fluxo de líquido cefalorraquidiano (LCR) dentro do encéfalo. Quando esses cistos atingem um tamanho grande o suficiente para obstruir o fluxo do LCR, podem desencadear diversos sinais e sintomas neurológicos devido ao aumento da pressão intracraniana, podendo configurar uma emergência médica.


A causa exata desses cistos ainda precisa ser esclarecida; no entanto, acredita-se que eles sejam causados devido a tecidos embriológicos remanescentes.


Quais os Sintomas mais comuns causados pelo Cisto Colóide?


O cisto colóide pode ser muitas vezes assintomático, ou seja, não causar qualquer sintoma e nesses casos é descoberto por acaso durante exames de imagem. Quando sintomático, normalmente estão presentes os sinais de hidrocefalia, incluindo:


- Dores de cabeça

- Náuseas e vômitos

- Confusão mental

- Desequilíbrio

- Alterações na marcha

- Desmaios


Quando devo procurar um neurocirurgião? Na presença de qualquer um desses sintomas você deve procurar a avaliação de um neurocirurgião.


Como é feito o Diagnóstico do Cisto Colóide?


Os cistos colóides podem ser diagnosticados através de exames de imagem como uma ressonância magnética ou tomografia de crânio.


Qual ou quais as formas de tratamento do Cisto Colóide?


Se o cisto não estiver causando sintomas e não representar risco de obstrução do LCR, a observação periódica pode ser adotada como opção de tratamento. No entanto, caso seja necessário intervir, a excisão cirúrgica é considerada um procedimento curativo. Essa cirurgia pode ser realizada por meio de duas abordagens: a cirurgia endoscópica minimamente invasiva ou por microcirurgia realizada através de craniotomia. Ambas técnicas são executadas pela nossa equipe, utilizando os materiais e métodos mais sofisticados para o tratamento desses cistos.



Um pouco mais sobre a técnica minimamente invasiva


A técnica endoscópica consiste na realização de uma pequena incisão no crânio, onde uma ferramenta comprida e tubular, chamada de endoscópio, realizará seu trajeto. O endoscópio possui uma câmera, uma fonte de luz e um canal de trabalho por onde instrumentos são introduzidos para alcançar o alvo desejado no sistema ventricular, onde está localizado o cisto colóide. Após localizar o cisto, ele é abordado por meio de instrumentos que passam pelo endoscópio, e permitindo uma ressecção completa, ou em alguns casos aspiração do seu conteúdo e coagulação da sua cápsula.


Prognóstico


Alguns cistos colóides podem permanecer assintomáticos ao longo da vida, sem causar nenhum problema associado. No entanto, em outros casos, podem crescer e aumentar a pressão intracraniana. Nestas situações, a cirurgia pode ser salvadora, por se tratar de uma lesão benigna e dessa forma passível de cura. Além disso, a recorrência desse tipo de lesão após a ressecção não é frequente.


Dr. Marcos Devanir Silva da Costa

Professor Afiliado do Departamento de Neurologia e Neurocirurgia

Escola Paulista de Medicina - UNIFESP

Pós-Doutorado, Doutorado e Mestrado pela Escola Paulista de Medicina - UNIFESP

Membro Titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia

Membro Ativo da Sociedade Brasileira de Neurociruria Pediátrica

Membro Internacional do Congress of Neurological Surgeons

Membro da International Society for Pediatric Neurosurgery


Contato Consultório 11-9956285666 ou 11-50812192

Rua Domingos de Morais, 2187 - 3o andar conjuntos 310/311

Bloco B- Xangai, Vila Mariana - São Paulo - SP - CEP 04035-000


120 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page