• Dr. Marcos Devanir

Dor lombar. Quando devo procurar o neurocirurgião?

Atualizado: 20 de Mar de 2018


Dor lombar é um sintoma que 90% dos indivíduos adultos irão apresentar em algum momento da vida. Felizmente, a maior parte das vezes os sintomas são auto-limitados ou são resolvidos através de medidas simples como uso de medicações analgésicas ou anti-inflamatórias.

No entanto, existem pessoas que não sofrem apenas um episódio na vida e, na verdade, passam a apresentar crises muito frequentes  com dores intensas e cada vez mais fortes e que não melhoram com uso de analgésicos simples. Nesses casos é muito claro que apenas o auxílio de um médico poderá ajudar a tratar esse problema de forma adequada.

     De forma geral toda dor lombar deverá ser alvo de investigação médica uma vez que existem diversos diagnósticos que podem estar relacionados, desde hérnias discais, estenose de canal lombar, doença discogênica e até raramente alguns tumores ou metástases. Tendo em vista os diferentes diagnósticos possíveis é preciso consultar um profissional médico que tenha experiência nessa área de atuação para diferenciar as modalidades de dor e os sintomas associados, fazer um diagnóstico correto e por fim propor um tratamento que consiga revolver esse problema que muitas vezes incapacita o paciente nas atividades diárias e no trabalho.

     Existem alguns sinais e sintomas associados a dor lombar que chamamos de sinais de alerta e quando presentes devem ser prontamente examinados por um médico, são eles:

- Dor lombar associada a perda de força em um ou nos dois membros inferiores, por exemplo, pé caído, dificuldade na elevação da coxa e da perna, dificuldade na movimentação do hálux.

-Dor lombar associada a retenção da urina.

-Dor lombar associada a perda sensibilidade na região interna das coxas e perda de controle esfincteriano, ou seja, perda de fezes ou urina sem intenção.

-Dor lombar associada a doenças sistêmicas como câncer, infecções generalizadas, etc.